Search for content, post, videos

Curso “Os mecanismos da Gestão Cultural, o Patrimônio e a Museologia”

Estão abertas as inscrições para o programa de cursos Os mecanismos da Gestão Cultural, o Patrimônio e a Museologia, sempre aos sábados durante os meses de julho e agosto.

O curso tem a finalidade de compartilhar informações que possibilitem o entendimento sobre a prática da elaboração e gestão de projetos culturais e seus mecanismos desde a pré-produção até a pós-produção, abordando um panorama atual sobre o mercado de patrocínio através dos editais públicos / privados e das leis de incentivo à Cultura (ISS, ICMS e Rouanet).  Além de abordar a área de Museus e Patrimônio, bem como, introduzir conceitos básicos sobre memória, cultura, patrimônio, documentação de acervos museológicos baseada nas normas básicas nacionais e internacionais. Pretende-se ainda, demonstrar através destes conceitos e ferramentas, as possibilidades de produção de conteúdo, por exemplo, através da pesquisa e o gerenciamento de coleções, contribuindo para a democratização do acesso à cultura e aos seus respectivos saberes, principalmente uma boa gestão da própria instituição e de seu acervo levando em conta ações do empreendedorismo cultural.

Tal proposta foi pensada frente às carências apresentadas pelo público que atua na área cultural, uma vez que verificamos a existência de inúmeros editais e programas que fortalecem o fomento na área cultural, as leis de incentivo federal, estadual e municipal. São possibilidades pouco aproveitadas devido à falta de capacitação e diante disso, visamos contribuir para a ampliação do conhecimento e do processo constituição da política cultural em nosso país e compartilhar as nossas vivencias, inclusive através de estudos de casos.

Objetivos

  • Capacitar profissionais a desenvolver projetos culturais e ampliar a chance de aprovação nos mecanismos púbicos de patrocínio.
  • Possibilitar que os órgãos públicos federais, estaduais e municipais recebam projetos com real capacidade de realização e gerem impactos positivos na comunidade beneficiada pela ação cultural proposta.
  • Articular distintos conhecimentos profissionais, a alternativas metodológicas que contribuam para re-significar conceitos de patrimônio, identidade, sociedade, da preservação da memória local e da difusão e fruição cultural.
  • Ampliar as possibilidades de gestão e sustentabilidade de bens tombados, museus públicos e privados através dos diversos mecanismos da captação de recursos.

Metodologia

O curso completo é composto por 4 cursos que totalizam 8 módulos, com aulas presenciais e práticas em sala de aula propondo uma formação continuada. Cada curso será dividido em 2 módulos de 8h cada, totalizando 16h. Cada módulo será formado por uma palestra seguida de dinâmica para aplicação do conteúdo transmitido, visando exercitar e pensar sobre seus projetos através dos conhecimentos adquiridos durante o curso. Os módulos podem ser cursados separadamente.

Datas, Horários e Investimento

São 8 módulos com duração de 7h cada, perfazendo um total de 56h. Os cursos poderão ser ministrados individualmente sendo:

  • Curso 1: Gestão Cultural e seus mecanismos de articulação – 15/07 e 22/07 – Sáb de 9hs às 17hs – R$ 300,00
  • Curso 2: Gestão de acervos e coleções – 12/08 e 19/08 – Sáb de 9hs às 17hs – R$ 300,00
  • Curso 3: Captação de recursos via editais e leis de incentivo fiscal – 26/08 e 02/09 – Sáb de 9hs às 17hs – R$ 300,00
  • Curso 4: Patrimônio Cultural e estratégias de pesquisa – 16/09 e 23/09 – Sáb de 9hs às 17hs – R$ 300,00
  • Desconto público geral até ínicio do curso– 10% (R$ 270,00 cada)

Local

Sede do COREM 2ª. Região. – Rua Álvaro Alvim, 48/ salas 403 e 404 – Centro – Rio de Janeiro – RJ

Público-alvo

Produtores, gestores, professores, artistas, museólogos, historiadores, profissionais da área cultural do setor público e privado, de empresas e instituições, estudantes e participantes de organizações sociais sem-fins lucrativos.

Inscrição

Para inscrever-se, basta enviar um e-mail para patricia@artecultura.com.vc ou ligar para 21 98122-8101. A conta bancária pro deposito é:

Itaú
Arte Cultura CNPJ: 15.128.789/0001-38
Agencia: 0540 – CC: 02479-1

Conteúdo Programático


Curso 1: A Gestão Cultural e seus mecanismos de articulação

Módulo I – 7h – Patricia Castro

Apresentar uma introdução às etapas de um projeto cultural, desde elaboração, inscrição, execução, da pré-produção a pós-produção. Abordar a consultoria, idealização e gestão cultural desenvolvida no Museu Internacional de Arte Naif do Brasil – MIAN. A gestão de projetos culturais destinados a museus da Secretaria Municipal de Cultura – SMC RJ e Secretaria de Estado De Cultura – SEC RJ. E a direção e captação de recursos da Casa da Marquesa de Santos – Museu da Moda Brasileira – SEC RJ – FUNARJ.
Reflexão sobre a importância do impacto positivo que o projeto deve causar na sociedade através de uma boa gestão e dos produtos culturais. Ressaltar os diferenciais no projeto como o ineditismo, a interatividade através das atividades socioeducativas/culturais, por meio de visitas mediadas em museus e das novas tecnologias, utilizadas como instrumento de educação, além da acessibilidade, da democratização do acesso, das políticas de gratuidade e a formação de público. Apresentar modelos de cronograma de ação, planilha orçamentaria, planos de mídia e ações de marketing digital (redes sociais) em consonância com o patrocinador e o edital.

Módulo II – 7h – Patricia Castro

Apresentar alguns Regulamentos de prestação de contas de órgãos públicos e privados. Exemplificar através de projetos executados, ações básicas que impedem os entraves e as diligências que costumam ocorrer durante a vigência do projeto ou na entrega da PC. Ressaltar a necessidade da gestão desde a pré-produção, quando definimos as rubricas, que devem estar alinhadas a proposta conceitual, bem como, com o regulamento e a legislação do edital de patrocínio ou das leis de incentivos fiscal. Atentar a forma de pagamento aos prestadores de serviços, a previsão de impostos e aos relatórios de avaliação.
Abordar os mecanismos impedem a inadimplência dos proponentes e a importância da legalidade do proponente e seus documentos comprobatórios como PJ ou PF e suas CND atualizadas, permitindo a sua participação em licitações e editais de patrocínio.

Curso 2: Gestão de acervos e coleções – 12/08 e 19/08 – Sáb de 9hs às 17hs – R$ 300,00

Módulo V – 7h – Ingrid Fiorante

Aborda as questões teóricas da documentação, como: as normas básicas nacionais e internacionais; preservação e movimentação do acervo; a indexação dos campos pensando na recuperação e pesquisa; as formas existentes de inventário e catalogação; classificação e tipologias de acervo. Digitalização e preservação digital. Abordagem sobre campos básicos necessários para identificação das peças e para a gestão do acervo. O que é necessário para montar um projeto de Documentação Museológica.

Módulo VI – 7h – Ingrid Fiorante

Será estudada a gestão de acervos e coleções na prática: Colaboração e compartilhamento – uma nova forma de trabalho em equipe. Demonstrar alguns sistemas existentes e sites de referência sobre o assunto. Ferramentas digitais gratuitas na internet para começar o seu inventário (planilhas, apresentações, documentos de texto, formulários). Compartilhando experiências: dicas práticas no uso destas ferramentas e a gestão de acervos e coleções. Catalogando uma peça: classificação e o uso dos campos básicos demonstrando a finalidade de cada campo para posterior recuperação, pesquisa e gestão.

Curso 3: Captação de recursos via editais e leis de incentivo fiscal

Módulo VII – 7h – Patricia Castro

Destacar as possibilidades de parcerias com a finalidade gerar renda visando manter a sustentabilidade dos museus. Abordar os mecanismos de captação via editais públicos (SMC/SEC/MinC), editais privados e apoios, através de contrapartidas. Citar CASES: Museu Internacional de Arte Naif do Brasil – MIAN; Ecomuseu de Santa Cruz – SMC_RJ e Casa da Marquesa de Santos – Museu da Moda Brasileira – SEC_RJ – FUNARJ. Atentar aos Regulamentos, a seleção das linhas de ação e a adequação do projeto de acordo com o perfil do edital. Ressaltar a importância da relação interpessoal e os Trâmites junto aos órgãos públicos.

Módulo VIII – 7h – Patricia Castro

Abordar os mecanismos de captação de recursos via leis de incentivo fiscal:


Curso 4: Patrimônio cultural e estratégias de pesquisa

Módulo III – 7h – Clara Paulino

Procura-se desmitificar o conceito de cultura como sendo apenas algo de caráter erudito ou então manifestações artísticas, demonstrando que expressamos nossa cultura em todos nossos hábitos cotidianos. A partir daí deve-se trabalhar as noções de diversidade cultural, dinâmica cultural e referência cultural. Em seguida relaciona-se o conceito de cultura ao de identidade. Deve-se abordar a ideia de identidade como sendo um reflexo das experiências e atividades culturais.
Trabalhar a existência de formas diversas de sentir e organizar o tempo dentro dos vários grupos sociais. Discutir a respeito dos mecanismos sociais que determinam aquilo que será lembrado e preservado e o que será esquecido. Partindo daí, relacionar temporalidade às formas de preservação do patrimônio cultural.
Inicialmente deve-se trabalhar os sentidos da palavra patrimônio, para então conversar sobre a concepção de patrimônio cultural abordada pelo IPHAN, levando em consideração as categorias de bens patrimoniais adotadas pela instituição: patrimônio material (bens móveis e bens imóveis), patrimônio imaterial, paisagem cultural e ainda percepções temáticas, tais como: Arqueologia, Memória Ferroviária, Patrimônio Industrial, Memória Regional, etc.

Módulo IV – 7h – Clara Paulino

Após o entendimento dos tópicos acima relacionados, serão abordadas experiência de vivência: experimentação, coletividade e técnicas de pesquisa. Uma interação com os assuntos, na busca por materializar o trabalho. Será apresentado aos alunos, as diversas formas de inventariação do Patrimônio Cultural, tais como: Fichas de inventariação – SIGC, INRC, INBM, bem como as diversas formas e sistemas de pesquisa.
Abordar os mecanismos impedem a inadimplência dos proponentes e a importância da legalidade do proponente e seus documentos comprobatórios como PJ ou PF, permitindo a sua participação em licitações e editais de patrocínio.
  • ISS Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro
  • ICMS – Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro
  • Lei Rouanet – PRONAC
  • PJ – Via Art. 18 e PF – público consciente da importância em investir em projetos, como na Europa e no EUA. Ambos permitem 100% isenção fiscal.

Outras formas de captação de recursos:

  • Naming Rights ou Direito de Nome
  • Finaciamento Coletivo – Crowdfunding
[/collapse]

Equipe

Patricia Castro

Patricia Castro

patricia@artecultura.com.vc – 21 98122-8101

Gestora Cultural. Pós-Graduação/MBA Gestão Cultural (ABGC/UCAM) e Gestão Empresarial (UCAM). Bacharel em Desenho Industrial (UniverCidade). Curso Gerenciamento de Projetos (UCAM) e História da Arte Moderna e Contemporânea (EAV). Inglês Intermediário. Pesquisa sobre mecanismos de captação de recursos em museus internacionais: Portugal (Lisboa, Porto e Guimarães) e EUA (Seattle e Nova York). Atual: CEO e Diretora da Arte Cultura Gestão & Produção Cultural: consultoria, elaboração e inscrição, gerenciamento e prestação de contas de projetos culturais e paralelamente Diretora na Casa da Marquesa de Santos – Museu da Moda Brasileira – Secretaria de Estado de Cultura – SEC-RJ / FUNA-RJ. Colaboradora em projetos culturais junto a Gerência de Museus da Secretaria Municipal de Cultura – SMC-RJ (Museu Histórico da Cidade RJ – MHCRJ e Ecomuseu de Santa Cruz). Palestrante em Empreendedorismo Cultural (UCAM – MBA de Gestão de Museus e no Sesc Rio – Tijuca). Anterior: Gestora Cultural no MIAN – Museu Internacional de Arte Naif do Brasil (2011-16): consultoria, idealização, gestão e prestação de contas de projetos contemplados pela SMC-RJ, SEC-RJ, IBRAM, CCC-RJ/ECT, Lei Rouanet / MinC. Curadoria e produção de 8 exposições de arte naïf (MIAN) no SESC Rio (2012-2015).Coordenação de Projetos e Gerente executiva na RHBN – FBN – Fundação Biblioteca Nacional (2009-11). Executiva Técnica Cultural no SESC Rio – Tijuca (2004-2009). Links: WebsiteFacebook – Instagram

 

Clara Paulino

clarapaulino@gmail.com – 21 98243-9613

Historiadora, formada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, especialista em História do Século XX, após trabalhar por 08 anos na área do Patrimônio Cultural (município de Quissamã e IPHAN-RJ), atualmente é Coordenadora de Planejamento das Unidades Museológicas da Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, sendo responsável pela formulação e desenvolvimento de politicas públicas ligadas as ações de gestão e fomento de Museus, acompanhando a formulação de regimentos e metodologias de avaliação e monitoramento das atividades desenvolvidas. Supervisiona o desenvolvimento das ações de conteúdo, educação e programação, desenvolve pesquisas e a sistematização de conteúdos de interesse das unidades vinculadas, acompanhando e realizando o desenvolvimento de projetos relacionados a ações educativas, projetos especiais, eventos e publicações. Também atuou entre os anos de 2013 e 2016, como Chefe de Divisão da Superintendência do IPHAN no Rio de Janeiro, lidando diretamente com acompanhamento de projetos ligados a preservação de acervos, da memória, a educação patrimonial e a ações de difusão e fomento. Também trabalhou no Setor de Patrimônio Cultural e Projetos da Fundação Municipal de Cultura e Lazer de Quissamã, realizando trabalhos voltados inventariação e preservação do patrimônio material e imaterial existente no Município, serviço que compreendeu desde pesquisa e elaboração de projetos de salvaguarda ou restauro, até a fiscalização de obras, adequação e montagem dos espaços, para seu fim como equipamento cultural.

 

Ingrid Fiorante

ingrid.fiorante@gmail.com – 21 99368-1745

Museóloga (Registro 0869-I 2ªRg) formada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), com experiência de 07 anos em gestão de projetos na área de documentação em museus, arquivos e coleções particulares. Desde maio de 2015, trabalha na Coordenação de Museologia da Superintendência de Museus, da Secretaria de Estado do Rio de Janeiro, e em outubro de 2016 assumiu a Coordenação, que realiza o gerenciamento dos acervos pertencentes às instituições museológicas diretas da Funarj, bem como, presta apoio e orienta demais instituições do Estado em relação a questões que envolvem a movimentação e a preservação dos acervos. Coordena em conjunto com sua equipe as atividades e projetos relacionados à Rede Web de Museus do Estado do Rio de Janeiro e do Sistema de Gerenciamento de Acervos Museológicos – SISGAM. Atuou em projetos que visavam soluções interdisciplinares para uma boa gestão documental de acervos, através da interação entre as áreas da Museologia, Arquivologia, Biblioteconomia e Tecnologia da Informação, o que permite realizar com excelência atividades de catalogação, indexação, organização de acervos e arquivos, aliados à preservação digital. Possui também experiência em Gestão de Recursos Humanos e gerenciamento de equipes devido às atividades de coordenação realizadas nos projetos.